sábado, 26 de junho de 2010

I am a wicked child

Por muito tempo, considerei este blog um monumento à vergonha de ter feito o que fiz com uma pessoa muito querida.

Quando se chega à constatação de que um "I´m sorry, really, really sorry" é não só impossível como também inócuo, o que deve ser feito?

Talvez seja bom, talvez não. Mas devemos olhar o fantasma, a culpa, nos olhos, e viver. Sem esquecer, mas sem deixar de viver. Why not? Não é incompatível.

Um comentário:

Lucky A. disse...

Hail, hail!
Viva esse espaço, o PEIXES!
Vamos reativar isso aqui, hein!
Sucesso, mano!